• contato@imaginoart.com.br
  • 55 11 99517-0006

Tag Archives: djane borba

  • -

Jazz Cabaret

Tags : 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Show é uma encenação musical do Jazz Tradicional, inspirada no clima dos antológicos teatros cabarés onde músicos de jazz e cantoras convivem com dançarinos, poetas, garçons, público e convidados especiais embalados pelo repertório de Jazz, Blues, Ragtimes e Vaudevilles.Com direção de Eliana Fonseca do roteiro teatral inédito escrito por Tito Martino, o Show é uma plataforma para as interpretações de Djane Borba nos vocais;Tito Martino no clarinete,  Billy Ponzio na bateria, Zé Carlos Araújo no contra baixo, Alexandre Hage no piano, Carlos Lima no cornet e trombone, Adriano de Carvalho na Guitarra, Tony Robson no Banjo, e as Jazzy Ladies; mais o grupo de lindy hop Vintage Dancers e grande elenco.  Uma celebração da Vida, do Jazz e da Alegria!

Direção

ELIANA FONSECA– Atriz, diretora, roteirista e muito mais. Premiada em cada uma das áreas onde já atuou.Dinâmica e buscando sempre novos caminhos e propostas artísticas com a liberdade que só as grandes artistas conseguem.

 Assistente de Direção – Daniel Bittencourt

Elenco

DJANE BORBA– Cantora, compositora e intérprete com experiência internacional que inclui temporadas na Itália, Portugal e Nova York, vem elaborando repertório específico para o jazz.

 TITO MARTINO– Neste ano Tito Martino comemorou 58 anos de Jazz, com uma vitoriosa temporada na Unibes e dezenas de shows pela capital paulistana. Aos 80 anos, esse é seu primeiro encontro com a linguagem teatral.

 JAZZ BAND– Liderada pelo clarinetista e saxofonista paulistano Tito Martino será composta pelo pistonista Carlos Lima;o pianista Alexandre Hage, o banjoista Tony Robson, o contrabaixista Zeca de Araujo e o baterista e washboardista Billy Ponzio, como convidados recebe Adriano de Carvalho, jazz guitar e Nicola Sena, o mágico gaitista.

JAZZY LADIES– Quarteto vocal formado pelas cantoras Liliane Zorzella, Lucia Duarte, Tita Reis e Wilma Mumme acompanhadas por um trio de músicos de renomada atuação na cena jazzística tradicional brasileira: Adriano de Carvalho, Billy Ponzio e Zeca Araújo. O EP lançado na UNIBES já fez do quarteto a 2° banda com mais downloads em agosto no site All about Jazz.

 VINTAGE DANCERSUm dos mais atuantes grupos da atualidade especializado em ritmos como Lindy Hop, Balboa e Blues.  Fundado em 2012, vencedor doAll Skate em 2.015, Campeonato (brasileiro) de Lindy Hop, levando 1º lugar na categoria Strictly Lindy Hop (dança em casal), 2º lugar na categoria 30 seconds showcase (coreografia em grupo), com a coreografia de Balboa e 3º lugar na mesma categoria com uma coreografia do nosso grupo de Shag, o Brazilian Shag Team.

Webdesigner/cenografia : Rafael A. Benthinen

Iluminação: Marcelo Soares

Fotografia: Murilo Henrique

Estreia Música Independente Curadoria: Tito Martino

 Clique para baixar o Clipping Unibes Cultural

Jazz Cabaret – Djane Borba Tito Martino &Co

Agradecimentos: Música Independente, Unibes Cultural, Eliana Fonseca, Daniel Bitencourt, Pentágono Contábil Peruibe, Gil Fuentes, Marta Vicentin, Lilian Gumieiro,

Música Independente: 17 de novembro, quinta feira, às 21 h

Virada Cultural 2017

Este slideshow necessita de JavaScript.

Virada Cultural: links para cobertura Imprensa –  show Jazz Cabaret na Virada 2017

Bares SP

G1

Veja São Paulo

Diário de Suzano

Ficha Técnica Jazz Cabaret na Virada Cultural : Adriano de Carvalho na jazz guitar e direção musical; Daniel Szafran nos teclados e vocais; Edu Nali na Bateria; Fernando Falci no contra baixo;  Richard Fermino noTrompete;  Renata Meireles e Lucas Mello como dançarinos e Jazzy Ladies como convidadas especiais. Luiza Borba: Produção Fotos: Luciana Zacarias

Histórico: O Jazz Cabaret estreou no projeto Música Independente, da Unibes Cultural com direção de Eliana Fonseca e foi maior sucesso de público da Temporada de Jazz com a curadoria de Tito Martino e produção da Imaginoart.

Jazz Cabaret – Djane Borba &Co
20 de maio, sábado, às 23 h
Palco: Cabaré República
Edifício Itália – Avenida Ipiranga,344,República-São Paulo,SP

 

Jazz Cabaret no Sesi São José dos Campos

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sesi São José dos Campos : links para cobertura Imprensa –  show Jazz Cabaret 2018

Fundação Cassiano Ricardo 

Agenda Sesi São José dos Campos

Portal R3

Divulgação Sesi

Camaleo

Comuni3

Ficha Técnica Jazz Cabaret São José dos Campos Ari Giorgi: Piano/teclado | Adriano de Carvalho: Jazz Guitar | Billy Ponzio: baterista e washboardista | Djane Borba: vocais |Guilherme Pereira: Dançarino | Liliane Zorzella: Cantora | Lu Duarte: Cantora | Renata Meireles: Dançarina | Tito Martino: Saxofones e Clarinete | Tita Reis: cantora | Zeca de Araújo: contrabaixo acústico | Beto Grangeia: Técnico de som| Luiza Borba : Iluminação| Assessoria de Imprensa: Comuni3

 


  • -

Vídeos

Tags : 


  • -

Mr & Lady

Tags : 

Desde 97, quando retornou de uma temporada de estudos na Broadway,  a cantora elaborou um repertório de standards de jazz e bossa nova. Na época o pianista Marco Vita (hoje radicado em Portugal) e o guitarrista Ricardo Chiesa eram responsáveis pela Harmonia. Depois outros parceiros vieram entre eles –  Oscar Andrade. professor, coordenador do núcleo de música do Colégio Pio XII , músico e produtor. Um  ícone da guitarra paulistana dos anos 80, tocou e gravou em bandas como Rádio Taxi, Sidney Magal, Kid Vinil, Marcelo Nova, Kiko Zambianchi, Ritchie, entre outros. Com Oscar na guitarra o repertório foi ampliado para o Rock´n Roll clássico, nacional e internacional, pelo Blues e pela  música brasileira com aquela pegada de rock rural, sempre com muita personalidade. As apresentações já foram vistas por centenas de pessoas. Djane canta, toca boa parte do show no violão Fender e alterna a extensão vocal das linhas graves às mais altas. Oscar demonstra toda sua técnica alternando duas guitarras, sendo uma delas uma Fender stratocaster Made in 1977, há 15 anos com o guitarrista. Antes desta parceria com Oscar Andrade, Djane, acompanhada de outros músicos, já havia feito algumas temporadas em shows com o nome Mr. & Lady, com grande destaque na mídia. Com essa formação atual fez apresentações no circuito da cidade de São Paulo, eventos no Anhembi, Feiras, Convenções e Projetos Culturais.


  • -

  • -

Mercado Negro

Tags : 

O Show Mercado Negro, da banda Djane & Os Camaradas, estreou em 2012, após vencer o edital do Sesi e seguiu na estrada levando o foco da cultura popular e afro brasileira em projetos diversos nas cidades de Mogi das Cruzes, Guararema, Paraty e São Paulo.

Estruturado em 22 canções que falam sobre o dia a dia do brasileiro e suas múltiplas identidades como o lavrador, o trabalhador do campo, o escravo liberto, o retirante nordestino, os meninos do morro e do asfalto, a correria geral das grandes cidades e a sabedoria do nosso povo, tem o com objetivo ampliar e dar continuidade ao trabalho de fusão das raízes e das influências da música brasileira, convidando artistas e grupos relacionados a essa temática a integrarem uma corrente pela valorização das nossas cidadanias e diversidades culturais e regionais das quais o Brasil é palco.

Neste trabalho, essas identidades são ressaltadas por arranjos inéditos para os clássicos da música brasileira; os autores desconhecidos e os novos expoentes da composição popular. A construção do repertório priorizou compositores cujas obras em algum momento registrem a influência das raízes musicais africanas.


  • -

Matrioskas – Djane e Luiza Borba

Tags : 

“Matrioskas – permanecemos mais e não sós” com Djane e Luiza Borba, mãe e filha, unidas para abrir diálogos sobre femininos e diversidades. O show apresenta um formato inovador misturando música,  poesia e teatro onde as artistas atuam como multi-instrumentistas, revezando-se em instrumentos melódicos e de percussão brasileira e revive histórias pessoais das intérpretes/criadoras e de outras mulheres vítimas de violência.  Trazendo à luz do palco  a projeção de mulheres que venceram a situação de violência e que ressignificaram suas vivências e atingiram alto grau de performance em suas áreas de atuação.

Djane Borba, Cantora, intérprete e compositora  com experiência internacional que inclui temporadas na Itália e Portugal.  Atriz. Empresária. Produtora Cultural e Instrutora de canto. Jazz singer protagonista do show Strange Fruit (Tributo à Billie Holiday) e Jazz Cabaret.

Luiza Borba, Corpoeta, performer, contadora de estórias. Publicou os livros: Fartesia (Anadarco Editora, 2012) e candombeiras, (c)a(r)dências caiporas no rompante do ris(c)o (independente, 2016). Cursa Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo.

Histórico
Em 20/10/2018 um projeto Piloto foi apresentado na biblioteca pública de Guararema (Estação Literária), com o show criado especificamente para a inserção na programação do mês Outubro Rosa. A apresentação já contava com o formato de mesa-redonda, exposição fotográfica e show musical criado voluntariamente por Djane e Luiza Borba, que por essa razão tocavam todos os instrumentos. Foi realizada de maneira intimista mas com o conceito artistico bem definido, emocionou e sensibilizou a todos os presentes. As especialistas da mesa-redonda e outros convidades apontaram a importância de abordar um assunto como, a violência contra a mulher, atráves desse olhar sensibilizador e em um formato inovador que mistura música e poesia. Dessa apresentação na biblioteca, surgiu o convite para que fosse apresentado o show musical na Noite de Premiação do Festival Internacional de Cinema Independente – FESTICINI. Nesse momento para um público maior, a música “Disk-denúncia” (de Nina Oliveira) foi finalizada com a platéia em pé. O fim do show foi marcado por lágrimas, aplausos e novos convites,demonstrando a maneira sensível e única que Matrioskas dialoga sobre ser mulher e abre os diálogos que buscamos. Em dezembro a dupla entrou no estúdio de Danilo Santana para gravar uma versão demo de duas músicas para a inscrição do projeto em um edital de cultural. A sessão foi registrada por Lethicia Galo e o resultado, assim como a ficha técnica estão ainda não listados no canal da Imaginoart no youtube. Foi destaque no Dia Mundial da Criatividade, o maior festival de criatividade do mundo,  como Diálogos Femininos e Música Brasileira.


  • -

  • -

  • -

Billie Holiday Tributo

Tags : 

O show é uma reverência a lenda Billie Holiday (1915-1959) considerada uma das maiores vozes de todos os tempos e aos músicos com quem trabalhou, deixando uma grande produção fonográfica em quatro períodos principais registrada na Columbia; na Commodore; na Decca e por último, mas não menos fascinante, na Verve. “Strange Fruit” , maior sucesso de vendas de Billie Holiday foi eleita a canção do Século pela revista Time, em dezembro de 1999 e dá título a esse  show que estreou em Maio lançando de cara três EPs gravados “ao vivo”, em takes únicos ressaltando “Strange Fruit – Djane Borba, Hector Costita & Jazz Society Trio que recebeu destaque no site especializado All About Jazz, e uma série especial de vídeos disponíveis no canal Swing Jazz Brasil, do Youtube. A homenagem é feita através de um sofisticado show de 90 minutos, com repertório de várias etapas de sua carreira; do seu aprendizado ouvindo Bessie Smith e Louis Armstrong à consagração com as orquestras de Benny Goodman, Duke Ellington, Teddy Wilson, Count Basie e Artie Shaw. Sem esquecer sua mais importante parceria nas gravações: Lester Young que lhe deu o apelido de Lady Day. Não se trata de um cover e sim de um emocionante recorte desenvolvido de forma orgânica através do encontro de um time de conceituados jazzistas integrantes do Jazz Society Trio –  Ari Giorgi no piano e direção musical; Billy Ponzio como baterista e produtor; Zeca Araújo no contrabaixo acústico e consultoria de estilo e repertório – com a Jazz Singer, atriz e compositora Djane Borba e o saxofonista ícone e referência internacional Hector Costita, em torno do mito de Billie Holiday.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre Billie Holiday

Em toda profissão há uma referência, alguém cujo nome e performance posicionam todos os demais. Billie Holiday (1915-1959) é essa referência dentro do mundo do jazz.  Apesar de sua vida difícil, com passagens de muita dor e superação que se incorporaram em sua forma de cantar simplesmente inimitável, foi acompanhada sempre dos melhores instrumentistas e definiu padrões de interpretação que atravessaram o tempo, fazendo com que passasse de menina negra e pobre da Pensilvânia a uma das maiores cantoras  do mundo. Em 1973, o crítico americano de jazz Ralph Gleason a define da seguinte forma: “Ela foi a maior cantora de jazz de todos os tempos. Quem hoje faz jazz e é mulher, canta algo de Billie Holiday. Não tem como ser de outro jeito. Não há cantora que não tenha sido influenciada por ela.”

 Links 

Djane Borba With Hector Costita & Jazz Society Trio.

EP – gravado ao vivo

Label: Self Produced
Released: 2018
Views: 528

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Read More

Navegação em nosso site

Através dos botões na barra a cima você pode navegar pelos conteúdos e conhecer mais sobre.

"É uma ideia muito ousada, mas nestes tempos as ideias ousadas são mais necessárias que nunca", Mohamed El Baradei prêmio Nobel da Paz e diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA)